Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

Vinho Porto


O Vinho do Porto, como o Champagne, é produzido, normalmente, por meio de um "assemblage". Ou seja, uma mistura de diversos Vinhos do Porto de diferentes anos.
É envelhecido em tonel de madeira e, depois, engarrafado e colocado no mercado.

Devem ser produzidos a partir de 48 tipos de uva permitidos, sendo que apenas seis delas são mais importantes (touriga nacional, tinta cão, tinta rouriz, tinta barroca, touriga francesa e tinta amarela).

O que é envelhecido menos tempo é o "Ruby". Após pouco menos de um ano envelhecendo no barril, ele é engarrafado e posto no mercado. Por vezes, aparece com denominações especiais, tais como Fine Ruby, Special Ruby, etc. Até algum tempo atrás era consenso que o Porto Ruby deveria ser consumido jovem, uma vez que o que se pretendia preservar era seu estilo aromático de fruta e seu frescor.

O Porto Vintage é o mais fino e perfeito dos Vinhos do Porto.Impossível não lhe abrir capítulo à parte.
Nas grandes safras, o produtor seleciona as melhores uvas e declara a safra "Vintage". Após tal declaração, que deve ser confirmada pelo IVP –Instituto do Vinho do Porto, esse vinho, após um amadurecimento relativamente curto (aproximadamente três anos), é engarrafado e deverá envelhecer na garrafa.

Um grande Vintage não deve ser bebido antes de vinte anos da data de sua colheita.

O produtor deverá especificar no rótulo o ano da colheita e o ano do engarrafamento. Ao ser comercializado, já está pronto para ser consumido.
Quando este vinho fica mais tempo no barril, já se denomina "Tawny".Com o envelhecimento no barril, que é no mínimo de três anos, sua coloração já se torna um pouco mais clara, os seus aromas já são um pouco mais amadurecidos, e o seu paladar já é menos agressivo.
Os melhores Tawny são envelhecidos por até oito anos, apesar dessa informação raramente constar do rótulo. Sua leveza e elegância se origina de menor extração de cor pelo pouco contato com o mosto durante a fermentação.
Paralelamente ao pouco contato que o Tawny teve com as cascas durante a fermentação, o fato de o envelhecimento se dar no barril vai contribuir para o clareamento de sua coloração, além de amadurecer também seus aromas e diminuir a agressividade de seu paladar.
Os Tawny podem sofrer longos processos de envelhecimento. São os Portos 10 anos; 20 anos; 30 anos e "over 40 anos" (mais de 40 anos). Essas datas se referem à idade média dos Portos que deram origem àquela mistura.Assim, os lotes de vinhos mais jovens transmitem a frescura, o vigor, ao passo que os mais antigos nos passam complexidade. A cor vai se tornando cada vez mais clara e o seu paladar é bastante suave.

O Porto Tawny de uma só colheita, ou seja, que sofreu longo período de amadurecimento, mas com a totalidade de suas uvas de uma única colheita, é designado"Colheita". A diferença básica entre um Tawny e um Vintage é que o primeiro passa por um longo período de amadurecimento em tonéis de madeira (ao passo que o Vintage, como já vimos, é engarrafado após curto período de amadurecimento em tonéis de madeira). Esse período, usualmente, varia de vinte a cinqüenta anos, sendo que sete anos é o período mínimo exigido por lei.

Há ainda o Porto Garrafeira, sempre proveniente de uma única colheita, amadurecido em barricas e, posteriormente, permanecendo em grandes garrafas,durante muitos anos. Em termos de estilo, oscila entre o de um Porto Vintage (aroma frutado) e o de um Porto Colheita (paladar de nozes).

http://www.sbav-sp.com.br/artigos.asp?cod_art=4