Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

quem conhece algum que levante o dedo ou atire a primeira pedra

Oposição diz que Governo não combate corrupção
Santana Lopes propôs uma agência contra a corrupção e a criação de crime de enriquecimento ilícito.
A oposição acusou, hoje, no Parlamento, o Governo de pouco ou nada ter feito no combate à corrupção. O debate foi pedido pelo PSD, na sequência das denúncias do bastonário da Ordem dos Advogados e dos avisos do Presidente da República.


Um gajo que vive na Madeira fica feliz porque aqui não temos nem sequer uma destas quatro coisas: não temos oposição, nem governo, muito menos combate e nunca ouvi falar em corrupção.

nota de rodapé: fico curioso por saber como vai reagir desta vez Coito Pita a este pedido de Santana Lopes.

nota explicativa: aquilo do não termos governo não é bem verdade, nesta ilha temos sim senhor mas são uns quantos gajos que se governam muito bem.

nota religiosa: Deus sempre que faz um homem pergunta "Queres ser honesto ou preferes ser um governante?"


nota ingénua: um gajo que depois de uma refeição em um qualquer restaurante deixa uma gorjeta ao empregado por este o ter atendido bem e para que da próxima vez que voltar a essa tasca tenha honras de ficar com a melhor mesa e também com o melhor bife, pode ou não ser considerado um corruptor?

Terça Feira Gorda

Em dia de folia carnavalesca vai um gajo ao YouTube e procura por um vídeo imbuído do espírito desta época, e nada, não encontrei nada, ou melhor, o que encontrei não gosto. E foi então que decidi meter aqui este musical fenomenal de uma brasileira que canta, encanta, toca guitarra e consegue emitir uns sons extraordinários, ela é Mariângela Simão:



mas muito mais conhecida por Badi Assad.

nota de rodapé: e esta piquena tem exactamente a mesma idade que o escriba deste pardieiro, o que é mesmo porreiro.

povo superior

E afinal os madeirenses, de onde dentro deles eu me incluo, são o povo mais pequeno da Europa. É claro que sou um madeirense degenerado, já que ultrapassei o metro e oitenta e tudo à custa de muitos iogurtes, algum leite, sopas de trigo, milho quente e frito também, mais algumas cavalas em molho vilão.
Ora vejam lá o que anda uma antropóloga a estudar quando não tem mais nada para fazer:
Os portugueses mais altos são de Lisboa e os mais baixos da Madeira
isto até que poderia nem ser assim tão mau, não fosse a revelação que se segue:
Apesar de a tendência ser para o crescimento, os portugueses permanecem os mais baixos da Europa, com uma altura média 1,72 metros.
Mas isto nem é muito grave, uma vez que estamos a crescer um centímetro por cada 10 anos, ora assim sendo, daqui a 100 anos o Tio Alberto deve medir qualquer coisa como 1,80 metros. E nessa altura o homem será mesmo superior.

regabofe na antiga Quinta das Angústias

As angústias foram excomungadas da Quinta e hoje em dia estão espalhadas por toda a ilha. Na Quinta Vigia hoje é dia de regabofe, mais um como tantos outros, é que o tio Alberto faz 65 anos o que não deixa de ser uma bela idade para já estar em casa a resmungar com os netos enquanto bem aconchegado nas mantinhas vai vendo os noticiários nacionais na tv da região.

Alberto João Cardoso Gonçalves Jardim (Funchal, 4 de Fevereiro de 1943) é um jornalista e político português, actual presidente do Governo Regional da Madeira. É um dos políticos mais polémicos do actual regime em Portugal.

António Correia de Herédia - O Visconde da Ribeira Brava

O visconde nasceu em 1852 na Ribeira Brava e apanhou a última bala em 1918 nas ruas de Lisboa. Foi o primeiro e único visconde da Ribeira Brava e fundador deste Concelho.
O solar de família onde viveu é hoje a sede da Câmara Municipal.
Este Herédia é o trisavô paterno da esposa de Dom Duarte o duque de Bragança, a menina D. Isabel de Herédia.
O refugio espiritual de António Herédia era o Abrigo do Lombo do Mouro, ali bem perto da Bica da Cana. E que segundo algumas das más línguas da terra, o Visconde carecia da companhia de lindas raparigas da Serra de Água para lhe dar aconchego no dito abrigo. É por isso que hoje muito boa gente considera ser a vila de Ribeira Brava um nobre local de viscondes e de viscondessas.

praia, sol e mar é na Madeira

Não me pagam para isso, mas eu gosto de promover esta ilha. A minha terra é um espectáculo, dizem que já começou o mês de Fevereiro e que por ser Inverno já deveríamos ter contabilizado muitos dias de frio, mas em vez disso é só sol, algum calor e idas na praia. Com um panorama destes o que nos faz falta para termos uma taxa de ocupação turística bem superior aos duzentos e muitos porcento, mas não, inventam que temos nesta altura 70%. Se assim é pois que alguém me diga onde estão esses turistas, as praias estão vazias, as ruas também, os tascos nem falar. O calor é aqui, mas a malta vai é fazer turismo para o frio, é ver a Sierra Nevada repleta de gente. E porquê, perguntam vocês, porque é moda, porque existem promoções, divulgações, é mais barato, e porque não precisam de apanhar avião.


nota de rodapé: foi eu quem tirou estas fotos hoje depois de uma ida a banhos, nas lindas praias da Madeira, quando digo lindas quero dizer apenas linda e refiro-me à praia de calhau típico desta ilha, aquela coisa de areia é mais para enganar turistas distraídos, mas adiante, as fotos não são grande coisa e a culpa não é minha, é do meu tiriri que para conversas ainda tem boas prestações, mas no que diz respeito a retratos é uma grande bostada.

lembrete sobre festas com mascarados

Percebi apenas agora que no contenente já é Inverno e faz um frio de rachar. Nesta ilha onde me encontro a única coisa de rachar que por aqui ainda faz são algumas palhaçadas de Carnaval. E para quem não sabe, aqui faz algum calor, bom tempo a convidar algumas idas à praia. É por isso que deixo um convite a todos os simpáticos cubanos do contenente para passarem as festas carnavalescas nesta ilha.

As Festas de Carnaval da Madeira, que se expressam no Grande Cortejo Alegórico que ocorre no Sábado de Carnaval, procuram manter intactas as raízes marcadamente populares. Nele participam vários grupos, com milhares de figurantes, que inundam as principais ruas do Funchal de música e alegria contagiante.
Carnaval

Pág. 5/5