Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

a música de Coelho quando sai da toca é outra música

"não podemos aumentar mais os impostos"

Alguém ainda se lembra de ouvir Passos Coelho a dizer esta barbaridade????

"nós não podemos aumentar esta receita aumentando mais impostos, porque se cada vez que tivermos um problema de finanças públicas em Portugal nos últimos anos a receita foi sempre a mesma, foi pôr as empresas e as famílias a pagar mais impostos"

o que Passos fez hoje aos portugueses foi, exactamente, isto

 

Passos, não parece, mas é o de fato.

É claro que a gaja também podia ser, não os portugueses em geral, mas o Carlos Queirós em particular, sendo, nesse caso, o Paulo Bento o gajo de fato.

Isto é uma espécie de economia de post's.  Apenas para ser coerente com a política de cortes e do bota abaixo.

Mais, restam ainda certas merdas que marreliam, como é o de querer saber quando é que os ricos e os corruptos vão pagar esta merda que andaram a fod*r estes anos todos???

investigar !!!!!! alegado !!?!?!?!?!?!!

Mas estes gajos são burros!?

Ou isso, ou então são surdos e também não sabem ler.

 

O tio Alberto diz, e isso foi visto em todas as TV's e impresso em todos os jornais, que esta coisa de transporte , como tudo na Madeira, é normal e sempre aconteceu.

Os carros da Junta, da EEM, do próprio governo e das Câmaras, sempre transportaram eleitores do PPD para votarem livremente, mesmo quando não sabem ler nem escrever como a CNE.

Ele disse exactamente isto em bom madeirense. Pena é que a malta do contenente não conhece esta língua ou dialecto. A CNE não só não entende madeirense como não conhece o Google Translate.

Assim a malta não vai lá. É melhor arquivar já esta cena. Não vale a pena perder tempo a INVESTIGAR!!!!!!

 

 

Madeira: CNE vai investigar alegado transporte ilegal de eleitores

de vitória em vitória até à derrota final

Que no nosso caso é mais "de maioria em maioria até a ruína total da nossa querida terra".

Já pensei em transferir o meu acento fiscal para uma dessas Offshore que muito em moda estão nos dias de hoje.

Apenas para ver se não me sacam os poucos euros que ainda consigo ganhar honestamente.

Hoje fui votar. Não costumo, já que sou do partido mais virtuoso da lista eleitoral, a abstenção.

E então não é que alguém, amigo do peito, cruzou comigo na saída da secção de voto. Pois é, nada de anormal. Estranho são as perguntas que nos fazem nesses momentos. "Votaste bem?". Sem saber o que isso quer dizer, respondi "isso é impossível!". E não é que outro conhecido pergunta "votaste em quem?". Nem sei se isso se pode perguntar, mas eu respondo sempre. E respondi "votei no menos ladrão". É claro que é sempre subjectivo e complicado de determinar o menos ladrão nestas coisas de política. Tem sempre uma forma eficiente para escolher o menos ladrão, nem sempre resulta, é escolher quem está à menos tempo na política.

E agora!?

O que será o dia de amanhã?

a TAP que os pariu

Alguém sabe de poupanças neste país?

Não!

E de corte na despesa?

também não.

Já agora, quanto a controlar custos tem ou não alguém nesta terra a perceber um bocadinho do assunto?

NÃO!!

Fazer crescer o negócio também é coisa que dava jeito ter alguém com jeito pa coisa. Existe ou não especialista nesta coisa?

NÃÃÃÃOOOOOOO.

 

Ahhhhhh bom, agora percebi.

Então é por isso que a TAP cortou nas despesas das refeições ligeiras dos seus voos domésticos, mas mantém 5 ou seis "empregados" de bordo a servir bolachinhas ou broas de mel com 30 gramas!!!!

E, já agora, porque razão aos microfones esses empregados de bordo continuam a anunciar que vão servir uma "refeição ligeira" se na realidade o que a malta vai comer é uma reles bolacha???

Não faz sentido! Se querem mesmo poupar, nem precisam alterar o check list, basta não o ler. É que poupavam os ouvidos da malta e o ruído a bordo.

Alguém consegue perceber porque raio são precisas 6 assistentes de bordo para servir, a correr, uma broa de mel de 30gr ???

Nem é. Não percebi. 

Se a TAP não nos quer dar uma sandes de carne assada, um chocolatinho, um bolo seco e uma saqueta de limpeza das mãos e unhas, durante o voo, para a malta não ter de levar de casa uma merendinha debaixo do braço, não tem mal. Só que devem avisar a rapaziada com antecedência. Que é para um gajo tratar do farnel ao mesmo tempo que arruma os trapinhos na mala.

Mas adiante. Agora que sabemos, o problema está resolvido. O dos passageiros, claro. O da TAP nem por isso.

 

Vai uma dica.

Se querem poupar porque não questionam os clientes sobre o que valorizam mais, a comida a bordo? Ou, ter seis trambolhos a fazer de comissários de bordo? ( que é uma espécie de empregado de mesa dos ares )

Eu voto logo na comida. Por mim, não precisam meter um único empregado de mesa dentro da cabine, a comidinha pode ser entregue à porta pelo arrumador de aviões. Eu até dava um euro de gorja ao gajo.