Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

BILHARDEIRO

Agora sem fazer grandes ZumBidos

notas a professores

Num ambiente profissional e de concorrência em que empresas e funcionários vivem, todos somos avaliados. É avaliado o colaborador da empresa, é avaliado o produto da empresa e é avaliado a empresa. O avaliador é sempre, em primeiro lugar, o cliente da empresa, depois, o dono da empresa e por fim os próprios colaboradores dessa empresa.
Então aqui vai um exemplo.
Um nobre professor vai a tasca do Bexiga e pede um café, "bica curta bem quente e com aduçante, se faz favor", o Fanhoso, empregado de serviço, anota cuidadosamente no seu bloquinho o pedido deste cliente. Meia hora depois surge na mesa o esquecido café, no primeiro contacto o nosso professor verifica que a xícara tem baton, não é curta, está frio e com açúcar no lugar de adoçante.
As reacções possíveis do cliente, o nosso professor, passam todas por, em primeiro lugar, realizar uma avaliação da qualidade do serviço prestado. Depois podemos ter muitos cenários, recusa o serviço; reclama ao empregado; reclama ao dono da tasca; nunca mais volta a frequentar este lugar, etc.
Em todas as "tascas" existem sempre bons e maus empregados, que são sempre avaliados pelo que fazem. Os professores não são todos bons, também não são todos maus, mas se não existir uma avaliação ao seu trabalho, até os bons professores, por desleixo, podem tornar-se em maus profissionais.
Quem melhor para avaliar os professores do que os próprios alunos? E depois, os pais, os outros professores e os superiores hierárquicos.
Também já fui aluno, e já fui "professor", faço pontualmente a actividade de formador, e sei muito bem que o que o aluno aprende, depende muito do desenpenho do professor.
Tenho alguns amigos professores, se fossem avaliados, alguns deles seriam bons professores e outros maus. Como não são avaliados, então são todos professores, apenas isso.
Vai agora uma adivinha.
Quando um professor faz férias no Natal, no Carnaval, na Páscoa e no verão. E ainda junta com estas férias alguns dias de "baixa", mete uns quantos "artigos", aproveita mais uns dias de "cláusulas". Tudo para poder ficar mais tempo junto da "família" ou amigos. Alguém adivinha quem fica a perder com esta ausência? E se além disto, as aulas ainda são mal preparadas e deficientemente leccionadas!
Claro que é necessário avaliar o trabalho dos professores. E tomar as devidas medidas penalizadoras ou abonatórias, consuante o resultado da avaliação.
Um mau professor que é efectivo numa escola, tem todos os anos o seu lugar e trabalho garantido. Um excelente professor que nem quadro de zona seja, chega no final do ano sem saber onde vai montar a tenda no ano seguinte.

Avaliação dos professores pelos pais pode ser "minimalista mas tem de ser consequente"
Que nota dá aos professores portugueses? ( responde a ministra )
Não se podem dar notas aos professores portugueses em abstracto. Cada um deverá ser avaliado, poderá ter direito à sua nota, mas não será dada por mim. Será dada pelos seus pares, pela escola onde exerce funções e eu defendo que é também indispensável uma componente de avaliação externa. A proposta do Governo agora em discussão é que sejam os pais a participar nessa avaliação.


Mais uma bilhardice!